voltar à pagina inicial
 
 
RSS Facebook Twitter
   

Sugestão de Livros


9789898491435

 A Pilhagem de África

Tom Burgis

Vogais, 2015

408 páginas

ÁFRICA é o continente mais pobre do mundo ? e também o mais rico. Embora concentre apenas 2% do PIB mundial, alberga 15% das reservas de petróleo, 40% do ouro e 80% da platina. No seu subsolo jaz um terço das reservas minerais do planeta. Mas o que poderia constituir a salvação do continente é, pelo contrário, uma maldição.

Os recursos naturais africanos têm sido alvo de uma pilhagem sistemática. A contrapartida do petróleo e dos diamantes é a corrupção, a violência e desigualdades sociais gritantes. Mas os beneficiários deste saque, assim como as suas vítimas, têm nome. O crescimento acelerado de África é induzido pela voracidade de recursos naturais por parte de economias emergentes como a chinesa, e alimentado por uma rede sombria de comerciantes, banqueiros e investidores dispostos a subornar as elites políticas locais.

Em A Pilhagem de África, Tom Burgis, premiado jornalista do Financial Times, conduz o leitor numa viagem emocionante e frequentemente chocante aos bastidores de uma nova forma de colonialismo. Ao longo de seis anos, o autor abraçou uma missão através da qual se propôs denunciar a corrupção e dar voz aos milhões de cidadãos africanos que sofrem na pele esta maldição. Aliando um trabalho aprofundado de investigação a uma narrativa plena de ação, o livro traz uma nova luz sobre os meandros de uma economia globalizada e a forma como a exploração das matérias-primas africanas concentra a riqueza e o poder nas mãos de poucos.

livroa9-150x150“Ébano”

Ryszard Kapuscinski

Anagrama, 2000

340 paginas. Fnac

Durante quarenta anos, Ryszard Kapuscinski percorreu o continente africano como correspondente da agência de notícias polonesa PAP. O livro do jornalista, porém, não faz uma análise política do período. Ao contrário, o autor relata sua experiência pessoal em viagens por países como Angola, Gana, Nigéria, Tanzânia, Somália, Eritréia, Ruanda, além das aventuras que viveu. A África que o jornalista descreve é aquela da gente comum, da vida quotidiana nos povoados de um continente que, como ele mesmo escreve “É um verdadeiro oceano. Um planeta diferente, composto de várias nações, um cosmo múltiplo”.

livroa2

“O Banqueiro dos Pobres, O microcrédito e a luta contra a pobreza no mundo”

Muhammad Yunus

Difel. 2008. Colecção Sociedade em Debate

420 páginas. Wook.

Durante quarenta anos, Ryszard Kapuscinski percorreu o continente africano como correspondente da agência de notícias polonesa PAP. O livro do jornalista, porém, não faz uma análise política do período. Ao contrário, o autor relata sua experiência pessoal em viagens por países como Angola, Gana, Nigéria, Tanzânia, Somália, Eritréia, Ruanda, além das aventuras que viveu. A África que o jornalista descreve é aquela da gente comum, da vida quotidiana nos povoados de um continente que, como ele mesmo escreve “É um verdadeiro oceano. Um planeta diferente, composto de várias nações, um cosmo múltiplo”.

livroa4

“A Riqueza e a Pobreza das Nações, Por que são algumas tão ricas e outras tão pobres”

David S. Landes

Gradiva Publicações. 2001

762 páginas. Wook.

David S. Landes analisa uma das questões mais polémicas e debatidas em todo o mundo: por que razão determinadas nações alcançam o sucesso económico enquanto que outras permanecem na pobreza? O autor considera que esta situação acontece devido a factores culturais e circunstâncias históricas, apresentando vários exemplos de nações que conseguiram vingar e de outras que continuam sem condições de subsistência.

livroa6

“A Verdade Desconhecida, Pobreza e Direitos Humanos”

Irene Khan

Objectiva. 2010

Wook

Irene Khan, Secretária-geral da Amnistia Internacional, considera que as vítimas da pobreza, sem oportunidades para reclamarem os seus direitos e sem meios para reverterem a sua situação, vêem-se enredadas numa teia de obstáculos e de impossibilidades que levam à exclusão. Apesar do crescimento económico verificado em todo o mundo nos últimos anos, milhares de milhões de pessoa continuam a viver em situação de pobreza.

livro81

“A Vida Que Podemos Salvar, Agir agora para pôr fim à pobreza no mundo”

Peter Singer

Gradiva Publicações. 2011. Colecção Filosofia Aberta

252 páginas. Wook

O filósofo Peter Singer, considerado pela revista Time uma das cem pessoas mais influentes no mundo, apresenta argumentos éticos, experiências, estudos e exemplos para demonstrar que a actual resposta à pobreza mundial é insuficiente e indefensável. O autor considera que está ao alcance de qualquer um ajudar na erradicação da pobreza e, para tal, é necessário mudar a forma como as pessoas pensam e actuam.

livroa5

“O Fim da Pobreza, Como consegui-lo na nossa geração”

Jeffrey D. Sachs

Casa das Letras. 2006

544 páginas. Wook

Neste livro, Jeffrey D. Sachs, conselheiro do secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, apresenta um plano alternativo para terminar com a pobreza. Todos os anos cerca de oito milhões de pessoas morrem em todo o mundo vítimas de pobreza. Considerado pelo New York Times um dos melhores economistas do mundo, Sachs já aconselhou líderes de mais de 100 países sobre o desenvolvimento económico e a redução da pobreza.

livroa10

“Admirável Mundo Novo”

Aldous Huxley

Livros do Brasil. 2007. Colecção Dois Mundos

260 páginas. Wook

Publicado pela primeira vez em 1932, “Admirável Mundo Novo” é um dos livros mais controversos e debatidos de sempre. O livro narra um hipotético futuro onde as pessoas são pré-condicionadas biológica e psicologicamente a viverem em harmonia com as leis e regras sociais dentro de uma sociedade organizada por castas. Aldou Huxley dá-nos a conhecer uma sociedade diferente da actual, com valores e convenções éticas e morais que não estamos habituados.

livroa12

“Que Futuro?, Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento e Ambiente”

Filipe Duarte Santos

Gradiva. 2007

586 páginas. Bertrand

Filipe Eduardo Santos analisa as mudanças que o século XXI trouxe – os problemas de desenvolvimento, as disparidades económicas e sociais, as alterações climáticas, a poluição da terra, do ar, da água e dos oceanos – apresentando as suas causas, consequências e possíveis resoluções.

livro13a

“Pobreza e Fomes, Um ensaio sobre direitos e privações”

Amartya Sen

Terramar, 1999

360 páginas. FNAC/Bertrand

Analisando as causas na origem das fomes e das carências de alimentos, o autor propõe uma nova atribuição de direitos que se baseia na pose e na troca. Ao longo do livro, Amartya analisa vários surtos de fome durante o século XX, como o de 1974, no Bangladeche. Amartya Sem (1931 – Índia) ganhou o Prémio Nobel da Economia em 1998.

a

“The Idea of Poverty”

Paul Spicker

The Policy Press, 2007

184 páginas. Amazon

Paul Spicker explora todas as definições de pobreza, desde a falta de dinheiro, passando pela dependência de apoios sociais às questões de desigualdade, apresentando novas propostas sobre como lidar com o assunto.

b

“L’Égalité C’est la Santé”

Richard Wilkinson

Demopolis. 2010

256 páginas. Amazon

 

Richard Wilkinson defende que a saúde é uma consequência da desigualdade social, argumentando que as doenças estão relacionadas com a interacção com o ambiente. Em média, os ricos vivem mais de uma década do que os pobres.

livrosa0“Pobreza e Paz nos PALOP”

Sextante Editora Lda. 2010

288 páginas. Wook

Este livro contém um conjunto de estudos sobre a relação entre a pobreza e os conflitos pós-independência nos países africanos de língua portuguesa.

livrosa00Knowledge and Rural Development Dialogue at the Heart of Innovation”

Daniéle Clavel – Editions Quae, 2010

102 páginas. Amazon

Um livro sobre o desenvolvimento da produção agrícola e as alterações necessárias para melhorar as condições da agricultura nos países rurais.

   
     
IPAD Fundação Calouste Gulbenkian Montepio Geral
 
Jogue aqui RSS Facebook Twitter Angola Moçambique Guine-Bissau Cabo Verde  S. Tomé e Príncipe Jovens Crianças